Dr. Jorge Trindade é o novo imortal na Academia Brasileira de Filosofia

O Dr. Jorge Trindade assumiu , dia  21 de setembro de 2016, a cadeira número 10 da Academia Brasileira de Filosofia, entidade que tem por objetivo a defesa, a divulgação e a preservação da memória da cultura filosófica brasileira, da memória dos seus membros e dos principais pensadores nas mais diversas áreas do pensamento.   Jorge Trindade é autor de 26 livros, sendo que um deles é referência em diversas faculdades no Brasil: Manual da Psicologia Jurídica, obra que tem cerca de mil páginas e está em sua 8ª edição. “Eu juntei um pouco da minha experiência jurídica com a experiência da psicologia. É um livro que foi adotado no Brasil inteiro e desde 2009 é utilizado como base principalmente nas Escolas de Magistraturas de vários estados brasileiros. Um juiz hoje, para ouvir uma criança que foi vítima de abuso, tem que estar preparado, tem que saber como abordar este assunto com ela”, explica. A vida na área jurídica começou muito cedo. Aluno exemplar, o professor fez concurso para promotor e com 15 dias de formado ingressou na carreira onde passou por todas as instâncias e se aposentou como procurador do Ministério Público do Estado. Atualmente, além da Ulbra, doutor Trindade leciona nos meses de janeiro e em períodos especiais em universidades em Portugal e na Argentina, além de outras instituições pelo Brasil a fora. Reconhecimento das obras endossa vaga na Academia Brasileira de Filosofia Instituição fundada em 1989, a Academia Brasileira de Filosofia está sediada na Casa Histórica do Marechal Osório, Ministro da Guerra de D. Pedro II, de meados do século XVIII. É uma das mais antigas casas residenciais do estado do Rio de Janeiro e está tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Neste cenário que abriga os pensadores imortais brasileiros, Jorge Trindade está tomando ciência das responsabilidades que lhe cabe. “Temos muitos encargos como acadêmicos, dentre eles está o recebimento de livros para lermos, analisarmos e, em muitas vezes, produzirmos uma resenha ou um artigo. E isto faz com que o autor da obra receba um upgrade em seu currículo”, diz orgulhoso. O processo para a escolha do nome de Jorge Trindade para ocupar a cadeira número 10 da Academia teve início em maio de 2016, mas seu nome já circulava pelas faculdades, escolas de Magistraturas e universidades há muito tempo. Suas publicações, seus estudos e tratados o fizeram candidato ao posto. Na sua noite de posse, em setembro, doutor Jorge foi prestigiado com a presença do pró-reitor de Planejamento e Administração José Paulinho Brand, pela diretora do curso de Direito Maria Aparecida Cardoso da Silveira, além da família, alunos colegas e amigos. Certamente, um dos momentos mais marcantes na vida do professor. “Uma das tarefas mais bonitas que percebo na Academia é a participação ativa na escolha do Prêmio Nobel de Literatura. A instituição tem direito a um voto. E este voto vai para Estocolmo, na Suécia, com o nosso aval. Isso é muito bonito”, diz o imortal. Resta saber se o escolhido de 2016 ao Prêmio Nobel de Literatura, o cantor e compositor norte-americano Bob Dylan, recebeu o voto da Academia Brasileira de Filosofia. Se não, quem será? Adriana Marques Jornalista – MTb.:8.354 Coordenadora da Assessoria de Imprensa e Relacionamento

No Comments Yet.

Leave a Reply

Message